2011

8ª Bienal do Mercosul

curador

José Roca

A 8ª Bienal do Mercosul aconteceu de 10 de setembro a 15 de novembro de 2011, em Porto Alegre/RS. Sob o título Ensaios de Geopoética, a 8ª edição da Bienal tratou da territorialidade e sua redefinição crítica a partir de uma perspectiva artística.

A logomarca da 8ª Bienal do Mercosul, criada pelos artistas e designers Angela Detanico e Rafael Lain, toma como ponto de partida o Dymaxion map – mapa-múndi criado por Buckminster Fuller – que apresenta os continentes sem fronteiras políticas. Este mapa é desconstruído e seus componentes são reorganizados, formando um 8, onde os fragmentos de território sugerem um mapa novo e mutável. O mesmo principio combinatório foi utilizado para propor um tipo de letra especial, chamado Polígona, que é usado em todo o material gráfico da Bienal.
 

PROJETO CURATORIAL

A 8ª Bienal do Mercosul aconteceu de 10 de setembro a 15 de novembro de 2011, em Porto Alegre/RS. Sob o título Ensaios de Geopoética, a 8ª edição da Bienal tratou da territorialidade e sua redefinição crítica a partir de uma perspectiva artística. Reuniu 186 trabalhos de 105 artistas de 31 países que desenvolvem obras relevantes para discutir noções de país, nação, identidade, território, mapeamento e fronteira sob os aspectos geográficos, políticos e culturais. Todos os eventos oferecidos pela Bienal têm acesso totalmente franqueado. Mais de 600 mil pessoas visitaram as exposições e participaram das atividades propostas. Destas, quase 130 mil eram estudantes e professores, que foram atendidos pelo Projeto Pedagógico em atividades de formação de professores e mediadores, oficinas, conversas com o público, seminários, publicações e, especialmente, a programação da Casa M. Agendamento de visitas guiadas, transporte gratuito para escolas públicas e atividades variadas foram oferecidos ao público visitante durante o período da mostra. O projeto curatorial foi composto por sete grandes ações, abordadas por meio de estratégias expositivas e ativadoras: Casa M, Cadernos de Viagem, Continentes, Além Fronteiras, Cidade Não Vista, Geopoéticas e uma exposição do artista homenageado Eugenio Dittborn. Os espaços expositivos que abrigaram as mostras da Bienal em Porto Alegre foram os Armazéns do Cais do Porto, o Santander Cultural, o MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul e diversos espaços da capital e de outras cidades do RS. Artistas, obras, exposições e atividades pedagógicas da 8ª Bienal do Mercosul também passaram por mais de vinte cidades do Rio Grande do Sul, entre elas Bagé, Caxias do Sul, Ijuí, Montenegro, Pelotas, Santa Maria, Santana do Livramento, São Miguel das Missões e Teutônia. A equipe curatorial foi composta de sete profissionais latino-americanos: José Roca (Colômbia) – curador geral, Pablo Helguera (México) - curador pedagógico, Alexia Tala (Chile), Cauê Alves (Brasil) e Paola Santoscoy (México) - curadores adjuntos, Aracy Amaral - curadora convidada e Fernanda Albuquerque (Brasil) - curadora assistente. Exposições e atividades Artista homenageado: Eugenio Dittborn – mostra das Pinturas Aeropostais do artista chileno, referencial na América Latina. Em exposição em Porto Alegre no Santander Cultural, com itinerâncias em três cidades do Rio Grande do Sul: Caxias do Sul, Bagé e Pelotas. Cadernos de Viagem – expedições de artistas em nove regiões do RS entre os meses de abril, maio, junho, julho e agosto. Os resultados estão sendo exibidos em mostras individuais em institutições culturais de diversas cidades do RS e, no período da Bienal, em exposição coletiva no Armazém A7 do Cais do Porto, em Porto Alegre. Casa M – espaço dedicado à promoção, ao desenvolvimento e ao intercâmbio artístico, localizado no centro de Porto Alegre, e que traz uma intensa programação cultural. Em funcionamento desde de Maio. Cidade Não Vista – obras de arte em nove locais do centro de Porto Alegre, que destacam estes lugares e privilegiam a experiência e o sensorial. Continentes – sete espaços independentes internacionais realizam atividades em caráter de residências artísticas em três espaços independentes do Rio Grande do Sul, nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul e Santa Maria. Este projeto tem como objetivo a troca de experiência e a formação de redes de intercâmbio. Geopoéticas – exposição nos Armazéns A4, A5 e A6 do Cais do Porto, em Porto Alegre, com obras e artistas que põem em cheque a noção de nacionalidade. Mostrará diversas formas de medir e representar o mundo. Algumas micronações - pequenas nações com ou sem território – também farão parte desta exposição como zonas de autonomia poética – ZAPs. Além Fronteiras – uma visão crítica da paisagem do Rio Grande do Sul mostrada através de obras inéditas de nove artistas e peças de acervos de museus do Estado. Estará em cartaz no no MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

José Roca

EQUIPE

Curador-geral

José Roca

Curadores-adjuntos

Alexia Tala

Cauê Alves

Paola Santoscoy

Pablo Helguera

Aracy Amaral

Fernanda Albuquerque

 

ARTISTAS

Curador-geral

José Roca

Curadores-adjuntos

Alexia Tala

Cauê Alves

Paola Santoscoy

Pablo Helguera

Aracy Amaral

Fernanda Albuquerque

  • Black Facebook Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Instagram Icon

Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul

Rua General Bento Martins, 24 - Conj. 1201

Centro  | CEP 90010-080 | PortoAlegre - RS 

contato@bienalmercosul.art.br   |  +55 51 3254 7500

CO-PATROCÍNIO: